08:23Pm

domingo, janeiro 15, 2017

Fico triste ao ver quantas pessoas ja foram embora, quantas troco uma ou duas mensagens ou ligações rápidas e sem graça uma vez por mês. Não gosto de ver como alguns já não fazem parte do meu dia a dia e, não estão lá quando acontece alguma coisa engraçada comigo e preciso contar para alguém. É sempre um porre dizer adeus, mesmo quando ele não é de fato, dito. Mas então abro meu caderno, aquele azul que está quase no fim, cheio de memórias e nomes, em seguida fico feliz ao ver meus poemas e reconhecer cada pessoa que já me marcou, descrita em cada um deles. Pertos de mim. 

  • Share:

Você pode gostar também

0 comentários